J

Joao Carlos Gomes

São Joaquim da Barra (SP)
0seguidor1seguindo
Entrar em contato

Principais áreas de atuação

Direito Processual Civil, 50%

É o conjunto de princípios e normas jurídicas que regem a solução de conflitos de interesses por ...

Direito Civil, 50%

É o principal ramo do direito privado. Trata-se do conjunto de normas (regras e princípios) que r...

Comentários

(8)
J
Joao Carlos Gomes
Comentário · há 3 anos
Daniel, concordo com seus argumentos. O Juiz Moro, ao longo dos 2 últimos anos tem tomado decisões onde, cerca de 97% delas, foram motivo de recurso a instâncias superiores e referendadas.
Os grampos dos telefones do Sr. Lula foram obtidos legalmente, pois havia autorização judicial para tanto, eis que o grampeado não possuía foro privilegiado (e ainda não possui).
O levantamento do sigilo dos procedimentos investigados em relação ao Sr. Lula, inclusive da ligação telefônica da Presidente, podem não ter amparo legal (e isso é muito discutível, vede a quantidade de"juristas"e"entendidos"que ainda hoje atacam e defendem a decisão do Juiz Moro).
De qualquer forma, se essa decisão do Juiz Moro for declarada inconstitucional pelo STF, que ele seja julgado por esta decisão, podendo, inclusive, ser determinado que estas escutas não sirvam como provas contra o Sr. Lula.
O que deveria preocupar não é se, efetivamente, a suspensão do sigilo é ou não constitucional, mas o TEOR DAS GRAVAÇÕES.
Os que acusam o Magistrado tentam intimidar a população dizendo que, se mantida essa "inconstitucionalidade" (os fins não justificam os meios) todos corremos perigo do mesmo vir acontecer conosco (no mesmo sentido foi quando o Sr. Lula foi intimado a comparecer para prestar esclarecimentos de forma coercitiva).
Ora, qual foi o prejuízo do Sr. Lula em comparecer "coercitivamente" para prestar esclarecimentos? Ele não iria de livre e espontânea vontade mesmo? Espontâneo ou coercitivo ele não foi obrigado a declarar nada que não quis.
Quanto ao grampo da Presidente, qual foi o risco para a Segurança Nacional em sua publicação pela mídia, exceto em tomarmos conhecimento dos ardilosos métodos que estavam (estão?) sendo tramados para burlar a lei?
Na verdade, existe sim uma divisão muito grande de opiniões entre a população e isso vem desde a incitação de "nós" contra "eles", que foi fomentado por um dos lados nas ultimas eleições. Isso é ruim e, qualquer que seja o desfecho desta história, pode sim, fomentar muito mais discórdias futuras.
Seja que for a administrar este nosso Brasil após o termino do processo de impedimento da Presidente, mesmo com ela permanecendo no cargo, deverá ter muito apoio para tomar as medidas (amargas e impopulares) necessárias para tirar o País do "buraco".
O que devemos preservar é a Justiça continuar com seu trabalho de "limpeza" das sujeiras promovidas pelos corruptos/corruptores de todos os partidos, pois não existem "virgens nesta zona". Que todos paguem !

Perfis que segue

(1)
Carregando

Seguidores

Carregando

Tópicos de interesse

(4)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em São Joaquim da Barra (SP)

Carregando

ANÚNCIO PATROCINADO

Joao Carlos Gomes

Entrar em contato